Biografia

Uma vida de Trabalho

Paulo Neto vive uma vida dividida. Dividida entre Minas Gerais e São Paulo, entre o “antes” e o “depois” de sua tarefa mediúnica e entre o auxílio aos encarnados e aos desencarnados.
Tudo começou em 1931 na pequena cidade de Grupiara, em Minas. Lá nasceu e viveu seus primeiros anos até se mudar para Araguari, também mineira e também localizada quase na divisa com Goiás.
Nesta modesta cidade, viveu o “antes” do trabalho mediúnico. Entrou no Exército aos 17 anos e iniciou trajetória profissional nas Forças Armadas. O emprego garantiu a renda para manter a família que construiu ao lado da esposa, Dona Lenita. O casal tem três filhos e um neto.
Do Exército, Paulo Neto só saiu 35 anos depois. Sua aposentadoria de reservista o mantém até hoje. Foi somente aí que ele iniciou a nova etapa de sua vida. Sem as obrigações do compromisso profissional, ele pôde iniciar a trajetória de cura espiritual.
Abordado por um amigo médium, ouviu de um espírito que era necessário começar a trabalhar. Seria médium de cura, favorecendo a atuação de grupos espirituais no atendimento de encarnados.
Era 1983 e Paulo Neto iniciou sua tarefa, aos 52 anos, quando poderia estar começando uma tranquila vida de aposentado. Ao invés do sossego do sofá, ele passou a atender dezenas, depois centenas de pessoas todos os dias, sempre contando apenas com a imposição das mãos em sua ação de cura. As dificuldades do início só resistiram até que Francisco Cândido Xavier, o famoso Chico Xavier, desse o decisivo aval ao seu trabalho. A demanda por atendimentos, então, só aumentou.
Quando a tarefa já estava consolidada em Araguari, Paulo Neto trocou Minas por São Paulo. Em 1995, decidiu ir para Campinas, onde dois dos seus filhos já moravam. E lá iniciou do zero o trabalho de mediunidade de cura, auxiliado pela produção da Pomada Vovô Pedro ou Mãe Maria Santíssima, de mesma fórmula fitoterápica.
Mas a demanda por atendimento não parava de aumentar. De vários municípios, Paulo Neto era chamado para trabalhar. Era preciso ir até os doentes. Assim, o médium botou o pé na estrada e passou a visitar cidade por cidade, percorrendo centros espíritas em diversos estados, como Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Distrito Federal, Paraná, além, é claro, de São Paulo e Minas. Chegou a atender fora do Brasil, na Venezuela, Itália e Grécia.
Nas viagens pelo Brasil, ele banca todo o gasto de transporte e hospedagem, quando necessário, com sua aposentadoria. Fora do País, só consegue atender à convite porque não tem condições de custear as viagens. Seu foco sempre foi atuar dentro das fronteiras nacionais.
Nesta divina missão pelos rincões do país, Paulo Neto atende ricos e pobres, anônimos e famosos, como o jogador de basquete Oscar Schmidt, sem descanso. Apoiado pelas equipes de Bezerra de Menezes, ele percorre ao menos 2 mil quilômetros por mês. E praticamente não tem férias.
Passa a maior parte do tempo viajando. São ao menos 11 meses do ano na estrada. Em dezembro, quando o volume de trabalho diminui, permanece em Campinas, mas não deixa de atender nos centros espíritas da cidade. Paulo Neto vive uma vida de trabalho, dividida entre as obrigações do homem e as tarefas do espírito.

Leia mais sobre a vida de Paulo Neto no blog MentePlural:

https://menteplural.wordpress.com/2012/10/31/a-cura-de-paulo-neto-uma-vida-de-trabalho/

Por: Felipe Rosa Mendes

www.000webhost.com